NOTÍCIA

Câmara de Santana dos Garrotes realiza primeira sessão remota diante da pandemia do Covid-19

Neste sábado (23), pela primeira vez na história da Câmara Municipal de Santana dos Garrotes, foi realizada uma sessão Plenária remota virtual. As sessões nesse período da pandemia, estava realizando as sessões ordinárias as portas fechadas, sem a presenças de pessoas nas galerias.

Pela primeira vez, ao longo de 1h, ocorreu uma reunião de caráter remoto, virtual, onde no plenário da Casa estiveram o presidente da casa, vereador Augusto Antas (MDB) e o assessor jurídico, Marcílio Batista, enquanto o restante da bancada participou de casa ou de seus escritórios de trabalho.

A iniciativa, aprovada pela maioria da bancada e depois muito elogiada pelos espectadores que acompanharam essa participação pioneira dos vereadores santanenses.

Ao abrir a sessão, o presidente justificou a adoção da medida como uma iniciativa para o parlamento santanense se adequar e conviver com a pandemia do novo coronavírus, ao mesmo tempo em que é cumprida a política de distanciamento social que vigora presentemente em Santana dos Garrotes.

Indicação:

O vereador Neto Pinto (Republicanos) apresentou um requerimento que propõe a despensas de cobrança de empréstimos consignados no prazo de 90 dias aos servidores municipais.

Ainda na pauta, alguns parlamentares debateram assuntos relacionados ao município.

"Nós entendemos que uma Câmara Municipal de uma cidade do porte de Santana dos Garrotes, não pode ficar parada. Ela tem que enfrentar, ela tem que dar respostas à sociedade, principalmente num momento como esse em que nós vivemos, não só aqui, mas em todo o planeta, nós, usando estes instrumentos modernos ao nosso alcance, procuramos fazer com que esta casa continuasse produzindo e dando respostas à sociedade do nosso município", destacou o presidente.

Presentes à sessão, os vereadores, Neto Pinto (Republicanos), Dedé Batista (Republicanos), Lucrécio Bezerra (Republicanos), Jaelson Araújo (Republicanos), Bim Aureliano (DEM) e Manoel Teotônio Neto (DEM). Apenas os vereadores, Marcelino Neto – Tavin (Republicanos) e Socorro Feitoza (Republicanos) não participaram da sessão remota.